O verdadeiro evangelho confronta o pecado

Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu nem o conheceu.


1 João 3:6


Já faz algum tempo, temos visto nos púlpitos do Brasil e do mundo pregações que são verdadeiras palestras de auto ajuda, nas quais o homem é o centro do discurso. Nessas pregações tudo é pelo homem, tudo é para o homem e as palavras proferidas são para o bem-estar do homem.


Sabemos que a finalidade desse tipo de pregação é angariar mais ouvintes, ter templos mais cheios, ser sofisticado muitos vezes e não desagradar as pessoas que se fazem presente nas igrejas. Este tipo de narrativa tem lugar, mas não deveria ser nas reuniões do povo de Deus, porque nós não podemos pregar o que queremos nos púlpitos, devemos pregar a santa palavra de Deus.


Particularmente, acho esses pregadores de auto ajuda muito corajosos, não no sentido horizontal, mas no sentido vertical. No sentido horizontal está tudo bem para eles, o público vai gostar da palestra motivacional que está ocupando o lugar de uma verdadeira pregação do evangelho, mas todos nós um dia haveremos de prestar contas a Deus de tudo que fizemos aqui. Nesse ponto penso que os pregadores de auto ajuda são corajosos, porque eles têm coragem de fazer a obra de Deus, com o objetivo de agradar unicamente aos homens.


O verdadeiro evangelho deve confrontar o pecado e o pecador, porque esta é a finalidade da pregação da palavra de Deus a conversão do pecador inveterado. Como poderia alguém se converter dos seus maus caminhos, se ele vai à igreja e ouve que Deus o ama do jeito que ele é sem que ele precise mudar de conduta, que da formar que ele vive (mesmo em pecado) tudo vai dar certo... é muito difícil que alguém se converta com pregações dessa forma, no máximo vai se emocionar, e no transcorrer da vida continuará trilhando uma vida de pecado.


Muitos pregadores acreditam que com palavras meramente "amorosas" estão ajudando os ouvintes porque estão atraindo-os para Deus. Não existe uma mentira tão mal contada como esta. Essas mensagens que não confrontam o pecado estão enchendo o inferno numa velocidade nunca vista antes, porque demonstrar o verdadeiro amor de Deus ao pecador é alertá-lo de que a vida de pecado que ele leva conduz à perdição eterna, e que por este motivo precisa se converter dos seus maus caminhos.


Jesus Cristo não morreu na cruz para que pudéssemos ocupar os púlpitos das igrejas emocionando as pessoas com palavras carinhosas, não! Jesus morreu na cruz para que o homem não fosse mais escravo do pecado e para nos libertar do último inimigo do homem, a morte. Mas se não mostrarmos através de pregações bíblicas que o homem deve abandonar uma vida comprometida com esse mundo, renascer no Espírito e buscar uma vida de santidade, as palavras proferidas serão vãs.


Eu oro para que Deus levante, neste última hora, pregadores corajosos! Pregadores que não se importarão com as críticas, ou pessoas levantando-se no meio das suas pregações e indo embora, se estiverem sendo confrontadas nos seus pecados. Que Deus levante homens e mulheres cheios da sua graça que queria nomear os pecados em cima nos púlpitos e dizer aos pecadores que devem se arrepender.


Jesus está voltando, e não é hora de brincarmos de pregar a palavra de Deus apenas para receber elogios e ofertas. Que Deus tenha misericórdia dessa geração de pregadores de frases feitas que nunca pronunciaram uma única palavra contra o pecado, com a desculpa de que "esse tipo de palavra cabe ao pastor da igreja". Essa é uma das principais desculpas de pregadores covardes.


Existem sim os limites éticos das mensagens pregadas nos púlpitos de igrejas que nos convidam, mas eu não conheço um único versículo que proíba os pregadores de bradarem contra o pecado. A pregação do verdadeiro evangelho confronta uma vida de pecados. Os pecadores inveterados não podem se sentir confortáveis nos bancos das igrejas (que agora são poltronas). A palavra pregada precisa mostrar que Deus requer santidade de nós, e que não devemos agradar à carne e fingir que está tudo bem. Para Deus não está tudo bem! E tudo isso um dia será analisado por Ele, e nesse momento já não haverá mais pregação do evangelho.


Que Deus nos abençoe, e que Ele levante pregadores corajosos para esta nação, que tenham coragem de pregar o verdadeiro evangelho contra uma vida de pecados.


Ev. Sylmar Ribeiro Brito

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo