O trabalhar de Deus na vida do homem

Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.


Jó 42:5


Nós muitas vezes não conseguimos entender o que Deus está fazendo nas nossas vidas, porque temos uma mente muito limitada para compreender perfeitamente o agir de Deus, e por isso é comum nos revoltarmos quando pensamos que estamos sendo injustiçados até mesmo pelo Criador.


Muitas pessoas perdem a fé na caminhada quando têm as suas expectativas frustadas, em situações em que os planos pessoais não se cumprem, ou até mesmo os anseios mais profundos não são alcançados.


Precisamos entender que Deus trabalha, também, por meio das nossas frustrações. Infelizmente, os pais da nossa geração querem evitar qualquer tipo de sofrimento para os filhos, superprotegendo-os em várias ocasiões, mas o Pai celestial não é assim. Deus permite que nos frustremos algumas vezes, porque nessas ocasiões teremos nosso caráter transformado ou nossos horizontes ampliados para compreender o agir de Deus.


Jó também não compreendia o porquê estava passando uma luta tão grande, já que o mundo espiritual ainda não havia se descortinado para ele. Ele não sabia do diálogo de Deus com Satanás a respeito da sua vida. O personagem bíblico simplesmente aceitou o sofrimento até onde conseguiu, não blasfemou contra Deus, mas amaldiçoou o dia do seu nascimento.


Jó era um homem verdadeiramente rico, abastado, que não possuía falta de nada, era reto, íntegro, temente a Deus e se desviava do mal, mas aparentemente era inseguro, e talvez confiava muito em sua justiça própria. Podemos considerá-lo inseguro porque disse: "o que eu mais temia, me aconteceu..."


Compreendemos então, que Deus queria ensinar uma lição para Jó, o sofrimento dele não foi em vão.


É lógico que sendo Deus onisciente, sabia que Jó não servia-o apenas em virtude das bênçãos que havia recebido, mas existia algo que Deus queria acrescentar no caráter de Jó: intimidade com o Criador e fé. Deus queria que Jó confiasse mais na justiça de Deus, do que na sua justiça própria, e entendesse melhor os caminhos do Senhor.


Quando Jó estava no final do processo, bastante cansado da luta que estava enfrentando, Deus aparece e lhe mostra o seu grande poder, ensinando-o que Ele é onisciente, onipresente e onipotente. Nesta ocasião, Jó tem os seus olhos espirituais abertos, porque ele afirma: "Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos."


Eu não sei qual é a dificuldade que você está atravessando, mas posso lhe dizer que talvez no meio dessa aflição Deus esteja querendo ensinar-lhe algo, moldar o seu caráter, fazer de você um vaso mais forte e quem sabe abrir os seus olhos espirituais. Nós não entendemos, sempre, o modo de Deus agir, mas podemos confiar que Ele é justo, e que todas as coisa contribuem para o bem daqueles que amam a Deus.


Creia que Deus está contigo, lhe ama, e quer o seu bem, mesmo que nesse momento você não consiga entender os porquês da vida. Quando a tempestade passar, você será capaz de ver um lindo dia de sol, e compreenderá que em todos os momentos Deus estava presente.


Que Deus em Cristo nos abençoe.


Ev. Sylmar Ribeiro Brito


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo