top of page

DEUS NÃO NOS DEVE EXPLICAÇÕES

¹ Depois disto o SENHOR respondeu a Jó de um redemoinho, dizendo:

Quem é este que escurece o conselho com palavras sem conhecimento?

Agora cinge os teus lombos, como homem; e perguntar-te-ei, e tu me ensinarás.

Jó 38:1-3




Quando Jó estava aflito devido a condição que havia caído, se justificou perante os seus amigos, alegando que não merecia passar por toda a aflição pela qual passava. Buscou se justificar enumerando razões das suas justiças pelas quais não deveria estar sofrendo tanto, pois, segundo arguiu para os seus amigos, era um homem justo. É curioso que logo no início do livro, o próprio Deus dá testemunho de que Jó, de fato, era um homem justo.


Ao contrário do que os amigos de Jó imaginavam, os acontecimentos da vida do personagem principal do livro não estavam relacionados com algum comportamento pecaminoso. O Senhor não havia relevado o motivo das catástrofes que tinham ocorrido na vida de Jó, nem para ele mesmo, nem para os seus amigos, ou seja, por mais que os discursos de ambos os lados pareçam estar revistidos de razão, não existe uma resposta correta no meio de tantas especulações.


Talvez poderíamos ser levados a pensar que, como em um julgamento, o Senhor deixaria as duas partes arguirem as suas razões para ao final revelar a verdade por trás dos fatos, que nesse caso, estava adstrita ao mundo espiritual. Deus poderia ter aparecido em um redemoinho e revelado para Jó que a razão do seu sofrimento era uma tentativa do inimogo de vê-lo fracassar, após o próprio Deus ter elogiado as suas qualidades. Tudo ficaria muito mais claro para Jó e de certa forma, talvez ele teria ficado aliviado.


Percebemos que a grande questão do livro é: o porquê do sofrimento humano. Jó não entende o porquê de estar passando por toda aquela situação, e os amigos de Jó têm certeza que ele estava sofrendo porque pecou, porque Deus é justo e não puniria ninguém sem uma razão.


Quantas vezes passamos por problemas, crises, dilemas, angústias e tribulações, e ficamos dias a fio buscando uma explicação acerca do porquê de estarmos sofrendo tanto. Vasculhamos o nosso passado em busca de pecados cometidos, analisamos o nosso presente para descobrirmos onde estamos errando, mas não conseguimos entender qual é o centro da questão. Buscamos resposta em oração, muitas vezes em lágrimas, ansiando por uma explicação da parte de Deus acerca do porquê do nosso sofrimento, e algumas vezes a única resposta de Deus é o silêncio.


Já passei por alguns problemas para os quais não encontrei explicação. Talvez como os amigos de Jó, eu tenha especulado na minha mente que poderia ter sido por algum pecado que eu cometi, alguma falha de caráter que Deus queria tratar ou algo relacionado à minha personalidade. No caso de Jó o cerne da questão não estava propriamente nele, mas no testemunho que o próprio Deus havia dado do seu servo.


O Senhor não explicou para Jó qual era o motivo do seu sofrimento. Simplesmente apareceu em um redemoinho e lhe propôs muitas perguntas para que Jó entendesse que o Senhor é o criador de todas as coisas e possui o controle de tudo em suas mãos. Não houve explicação da parte de Deus para Jó sobre o motivo do seu sofrimento, assim como muitas vezes não entenderemos a origem das nossas lutas.


Nessas horas, temos que nos apegar ao caráter de Deus, porque Ele é justo e fiel, e com certeza não permite que o justo sofra sem que haja um propósito que nós não entendemos ou conhecemos, por trás das lutas. Perdemos muito tempo buscando explicação para o sofrimento quando Deus está em silêncio. Nossa fé desfalece por nos sentirmos injustiçados pelo próprio Deus. Porém, na hora da adversidade, a melhor atitude é esperar com paciência no Senhor e aguardar a sua providência, porque Ele é justo e fiel e não permitirá que o justo seja destruído sem causa, pelo contrário, Deus usa o nosso sofrimento para nos abençoar.


Que Deus em Cristo nos abençoe,

Ev. Sylmar Ribeiro Brito

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page