A geração dos últimos dias

Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

2 Timóteo 3:1-5


Provavelmente estamos vivendo na parte final dos últimos dias, considerando que "os últimos dias" tiveram início com o derramamento do Espírito Santo sobre toda carne, conforme previsto pelo profeta Joel, profecia cumprida conforme consta no livro de Atos capítulo 2. Ou seja, os últimos dias tiveram início há aproximadamente dois mil anos atrás.


Desde então, a corrupção do gênero humano tem alcançado índices piores a cada geração. O ser humano tem se afastado de Deus, buscando a autossuficiência e uma vida individualista, sem considerar as consequências de uma vida devassa, longe dos caminhos do Senhor e pior, não se preocupam mais com a morte sem salvação.


Observando os acontecimentos, muitos podem ser levados a pensar que Deus não está se importando com tudo que tem ocorrido e que não está vendo a corrupção do gênero humano da atual geração. Contudo, o apóstolo Paulo já havia alertado por meio da carta que escreveu ao jovem pastor Timóteo, que nos últimos dias as pessoas teriam um comportamento totalmente reprovável.


O apóstolo aos gentios, usado por Deus, avisou que haveriam homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos e blasfemos. Creio que estamos vivendo um tempo em que os homens são extremamente hedonistas, amantes do prazer e amantes de si mesmos. Colocam sempre as suas vontades e necessidades em primeiro lugar, e mesmo quando olhamos para a igreja, poucos tem seguido a orientação do mestre acerca de buscar em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça.


Estamos em meio a uma geração de homens avarentos, ou seja, amantes de dinheiro, que são capazes de tirar a vida do próximo por uma dívida de apenas um real. Homens presunçosos, fato que ficou notório com a expansão das redes sociais, já que hoje parece que todos sabem tudo acerta de todos os assuntos. É inacreditável a forma como pessoas que nunca tiveram experiência em determinadas áreas querem ensinar os outros a procederem acerca de assuntos que não possuem autoridade na prática. São pessoas presunçosas.


A soberba e a blasfêmia estão presentes, especialmente nesse tempo em que o ser humano não possui temor, pois conforme temos visto o ser humano não tem mais medo de afrontar o Criador em festas populares e em desfiles que englobam milhões de pessoas em causas que são inegavelmente verdadeiras blasfêmias à santidade e ao nome do Senhor!


Outras características desta geração é de homens desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos. Muitos filhos hoje em dia não respeitam e não honram mais os pais, motivo pelo qual alguns tem tido uma morte prematura por não obedecer ao primeiro mandamento com promessa. Já não existe o temor pelas autoridades como havia há algum tempo atrás. A gratidão tornou-se exceção, porque por mais que nos esforcemos por ajudar e atender os rogos do próximo, quando estas pessoas encontram-se satisfeitas, esquecem-se da mão que foi estendida. Isso, quando não agem para prejudicar justamente aquelas pessoas que mais ajudam.


O homem está andando em um caminho de profanação constantemente. A apostasia tem tomado conta de muitas "igrejas" e por este motivo, para muitas pessoas, o evangelho tem perdido o crédito. Resta um caminho de profanação. Esta profanação tem sido explícita por pisarem literalmente no sagrado, e implícita, quando pessoas realizam verdadeiros rituais profanos travestidos de culto a Deus. O Senhor está vendo tudo isto, e no momento profetizado nas escrituras, trará a juízo.


A geração dos últimos dias ainda é composta de homens sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus. Infelizmente, estamos vendo esta geração se levantar diante dos nossos olhos, e precisamos subir nos telhados e gritar em alta voz a palavra do verdadeiro evangelho e chamar os homens ao arrependimento para que ainda haja esperança.


O pecado está avançando, ganhando terreno na mídia televisiva, nas redes sociais, nas famílias, na política, nas leis injustas, ou seja, em todos os lugares. O último bastião da moralidade e da correção é a igreja verdadeira. Precisamos clamar! Precisamos abrir os nossos olhos para a realidade e pedir misericórdia ao Senhor.


Por fim, o principal alerta ao povo de Deus é que no meio desta geração existem pessoas que tem aparência de piedade, mas negam a eficácia dela. No meio da igreja o joio ainda não foi arrancado, existem pessoas que possuem aparência de piedade, mas são verdadeiros lobos devoradores. Não devemos fazer alianças com esse tipo de pessoas. A recomendação do apóstolo Paulo é para nos afastarmos. Se uma pessoa frequenta a igreja, mas possui um comportamento obstinado para o pecado o mais prudente a fazer é nos afastarmos. Esse afastamento não é sinal de falta de amor, mas de sabedoria, para que também não sejamos contaminados.


O sobrinho de Abraão, Ló, fez uma má escolha de morar junto com pessoas devassas e sem temor a Deus, os sodomitas. Mas mesmo morando em meio a pessoas depravadas o apóstolo Pedro na sua segunda carta diz que ele afligia a sua alma todos os dias. (2 Pe 2:8). Precisamos afligir a nossa alma todos os dias, e orar buscando direção do Senhor, porque os dias são maus e esta geração dos últimos dias necessita do verdadeiro evangelho e de uma palavra de arrependimento.


Que Deus em Cristo nos abençoe,


Ev. Sylmar Ribeiro Brito





14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo